Sala de Aula Invertida - Flipped Classroom

Sala de Aula Invertida - Flipped Classroom

 

A união dos diversos recursos tecnológicos como ferramenta para que o aluno aprenda além do espaço da escola e possa trocar informações online com colegas e professores é, basicamente, o conceito da sala de aula invertida.
 
O flipped classroom, ou sala de aula invertida, é o nome que se dá ao método que inverte a lógica de organização da sala de aula.
 
Com ela o professor indica ou publica antecipadamente, através da  plataforma online, as explanações e o conteúdo a ser estudado antes da aula presencial. Assim através de áudios, vídeos, games e interação o aluno pode aprender de sua própria casa no momento que desejar e acessar os conteúdos quantas vezes quiser  através de dispositivos móveis ou computadores.
 
A sala de aula é usada para a realização de exercícios, atividades e “lição de casa” em pequenos grupos e de projetos. O professor aproveita para tirar dúvidas, aprofundar no tema e estimular discussões.
 
O “peer instruction” foi criado há cerca de 20 anos, mas a  quase um século Vigotski nos dizia que a aprendizagem é resultante de um processo interativo e considerava a existência de uma ZDP*, que representa a diferença entre o que o estudante pode fazer individual­mente e aquilo que é capaz de atingir em colaboração com outros alunos. Papert também escreveu sobre o assunto, há mais de 30 anos,
 
A primeira inovação incitada para a cobertura de informação fora de sala de aula e práticas orientadas apareceram em torno do final do século XIX, com o método de estudos de caso. Gravações prévias de exposições orais, para serem assistidas fora de sala de aula, aparecem na literatura por volta do ano 2000
 
Algumas das vantagens da Sala de Aula Invertida:
 
Mudar o que está sendo feito há tantas décadas pede uma mudança de postura não só de professores, mas também dos alunos.  Afinal os princípios da  interdisciplinaridade e da flexibilização devem estar bem presentes para se desenvolver um modelo de aprendizagem colaborativa.
 
Quando se está começando com o ensino invertido é uma boa ideia selecionar apenas um conjunto de conceitos principais, ou tópicos, que são mais difíceis para os estudantes e partir desse ponto. O professor pode criar vídeos curtos de 8 a 12 minutos ou até mesmo selecionar vídeos e materiais disponíveis na plataforma APRENDIZAGEM ABERTA. Outra dica é incluir nos vídeos perguntas-chaves para o aluno responder quando retornar à sala de aula.

 
*Zona de Desenvolvimento Proximal Iminente (ZDI) , é um conceito elaborado por Vigotsky, e define a distância entre o nível de desenvolvimento atual, determinado pela capacidade de resolver um problema sem ajuda, e a gama de possibilidades, determinado através de resolução de um problema sob a orientação de um adulto ou em colaboração com outro companheiro. Quer dizer, é a série de informações que a pessoa tem a potencialidade de aprender mas ainda não completou o processo, conhecimentos fora de seu alcance atual, mas potencialmente atingíveis.
A ZDI muitas vezes é tomada como um dos níveis de desenvolvimento, porém, trata-se precisamente do campo intermediário do processo. Sendo o desenvolvimento potencial uma incógnita, já que não foi ainda atingido, Vygotsky postula sua identificação através do entendimento da ZDI. Tomando como premissa o desenvolvimento real como aquilo que o sujeito consolidou de forma autônoma, o potencial pode ser inferido com base no que o indivíduo consegue resolver com ajuda. Assim, a zona proximal fornece os indícios do potencial, permitindo que os processos educativos atuem de forma sistemática e individualizada.